O menino e o mundo

Oi, tudo bem?
Na semana passada, assisti a animação O Menino e o Mundo, que está sendo exibida gratuitamente em Curitiba.
O Menino e o Mundo é um filme brasileiro, dirigido por Alê Abreu e neste ano, concorre ao Oscar de Melhor Filme de Animação.

12784338_10206156937062784_1433767077_n.jpg

Apesar do desembaraço de seus traços, o filme é mais complexo do que podemos sugerir quando se começa a assistir. Então, vamos lá à minhas impressões pessoais sobre a obra:

Sinopse: A história gira em torno de um menino que sai pelo mundo em busca do seu pai que deixou para trás a casa da família visando um emprego melhor. Na sua saga, o menino depara-se com muitas novidades: pessoas, máquinas, a cidade grande, a desigualdade social, o consumo, etc.

A fotografia e o desenho

A particularidade de O Menino e o Mundo quando se trata de seus aspectos visuais é a simplicidade.
Há a presença de desenhos com traços fortes feitos com giz de cera, lápis de cor, colagens e pinturas. Nos dá a impressão de que tudo aquilo não passa de uma brincadeira de criança. Com cenários imaginários que vem e vão, alguns detalhes são de encher os olhos.
Um exemplo é a música; não contente em apenas nos fazer ouvir a música doce da flauta do pai do menino, o autor achou digno transformá-la em algo visível, por meio de partículas laranjas que ele guarda em um potinho <3. Foi a primeira vez em que VI a música e achei isso de uma sensibilidade tamanha.

decek.in.svet3

maxresdefault

Os sons

Outra técnica usada para mexer com a imaginação de quem assiste é a ausência de diálogos. São poucos os momentos do filme em que ouvimos o que “parece ser uma conversa.” A princípio, aquilo são apenas sons aleatórios imitando a voz do personagem, porém, é o nosso português – só que de trás para frente.

Os sons e os ruídos dão uma vida fantástica ao longa e também foram criados especialmente para ele. O diferencial é que os animais, automóveis, máquinas, etc., foram copiados do mundo real e somados à distorções para que representassem exatamente como o menino estaria ouvindo as suas descobertas (o por isso da música ser visível).
Além disso, a trilha sonora possui uma certa reflexão ao cunho social. Ela representa muitas coisas: a alegria de um povo, a opressão, tristeza, fome, saudade, etc…O rapper Emicida interpreta a música tema do filme, “Aos Olhos de Uma Criança”, que pode ser ouvida aqui:

A mensagem

Em sua jornada de descobrimento, o menino, morador de uma casa simples do interior, encontra seu pai em uma fazenda destinada ao plantio de algodão. Ali, depara-se com a primeira cena de desigualdade: mão de obra barata e oprimida e um fazendeiro rico e explorador.
A exploração vista no campo é repetida quando o menino chega às indústrias. Primeiro, trabalhadores cansados e em seguida, a substituição destes por máquinas e o descarte do proletário.
À parte de toda essa descoberta, o menino conhece famílias pobres enquanto outras se banham no luxo e a força do consumismo enquanto as florestas somem! Tecidos, roupas, sapatos, rostos famosos e tudo o mais que estamos acostumados, ilustram a desigualdade social e sensibilizam o espectador à uma realidade que, devido ao triste costume, nos passa despercebido.

141015-MeninoMundo2.jpg

menino_mundo_07.jpg

Aos olhos de uma criança, tudo tem um pouco de vida diferente. Até lembrei de Saint-Exupéry, de que só se vê em com o coração. 🙂

Todavia, devido ao estímulo de imaginação, O Menino e o Mundo pode ainda despertar outras reflexões em adultos e crianças, cada qual com sua razão e nível. E com certeza, vale muito a pena conferir!

Estou na torcida pelo Oscar.

Assista ao trailer: https://www.youtube.com/watch?v=l7x8oi_1GBo

Espero que gostem!


Uma ótima vida!
Valeu. :*

 

 

Anúncios

Músicas para crianças e adultos!

Ainda na ideia de unir público infantil e adulto, separei algumas dicas de músicas para crianças e que também podem, de algum modo, agradar aos mais velhos. Além disso, para os que tem crianças por perto é uma boa fuga das músicas repetitivas de personagens infantis.

Pequeno Cidadão

Pequeno Cidadão começou em 2008 com Antonio Pinto, Arnaldo Antunes, Edgard Scandurra, Taciana Barros e seus respectivos filhos. Com uma pegada rock’n’roll e um pouco psicodélica, as músicas entram no universo infantil e abordam temas como escola, bichos, dúvidas, amor, etc. O conteúdo dos discos é incrível e estimulante. A banda conta com 2 álbuns lançados (Pequeno Cidadão CD 1 e CD2), 1 DVD e diversos livros e videoclipes.

Mais uma…

Deixo aqui o link do SITE para quem quiser mais sobre o trabalho do Pequeno Cidadão.

Pato Fu – “Música de Brinquedo”

A banda Pato Fu também resolveu gravar músicas com os seus filhos e o resultado é simplesmente encantador. O albúm “Música de Brinquedo” lançado em 2010 trás clássicos do pop e do rock nacional e internacional reinventados. Além da lindeza das vozinhas infantis ao fundo das músicas, há a presença de instrumentos musicais de brinquedo, transformando os arranjos em pura doçura.

Vinicius de Moraes – “L’Arca”

“Era uma casa muito engraçada, não tinha teto, não tinha nada…” ❤
Vinicius de Moraes escreveu os poemas de “Arca de Noé”, lançados em 1970, para os seus dois filhos. Porém, ao conhecer o músico Toquinho, os poemas foram transformadas em canções, para a nossa sorte. O disco denominado L’Arca conta com clássicos como “A casa” e “Aquarela”.

Resolvi compartilhar com vocês uma música que me fez entrar em contato com um cara incrível. Arnaldo Antunes (que faz parte do Pequeno Cidadão, inclusive) em “Lavar as Mãos” para o programa Castelo Ra-Tim-Bum. Impossível esquecer! 🙂

Nostalgia boa!!!


Uma ótima vida!
Valeu :*

Filmes infantis para adultos

Atualmente, os filmes infantis tem se encaixado em uma nova categoria: “Filmes para a família”. Os adultos estão sendo cada vez mais convidados a assistir animações já que muitos destes filmes apresentam diálogos, piadas, referências e ~lições~ que só o público adulto consegue captar. Além disso, existe a possibilidade de dar umas risadas ou ocupar a mente com algo que não precisa ser complexo e, tenho como princípio de vida, acreditar que todo adulto merece isso.

Vasculhei minha memória e fiz uma seleção de 5 filmes infantis que de algum modo me marcaram e podem agradar o público adulto. Deixe seu preconceito e seriedade de lado e vamos lá!

1) A Fantástica Fábrica de Chocolates

Apesar de não ser uma animação, é o primeiro longa que penso quando o assunto é filme infantil que vale a pena. Willy Wonka, o dono da fábrica, distribui ao redor do mundo 5 bilhetes dourados escondidos em suas barras de chocolate. As crianças que encontrarem os bilhetes ganham um dia de visita à famosa fábrica. E é no dia desta visita que o filme acontece. É difícil escolher qual é o melhor Willy Wonka: Gene Wilder, da primeira versão do filme ou Johnny Depp, da versão do Tim Burton? Gosto dos dois igualmente. Mas sobre o filme, escolho a versão menos sombria do Tim Burton, lançada em 2005.

2) Shrek 1, 2 e Terceiro.

Um ogro que vive solitário em um pântano faz amizade com um burro e viaja ao Reino Muito Muito Distante para resgatar a linda princesa Fiona. Ao longo da sua jorna12da, encontra com personagens clássicos de contos de fadas e faz deles grandes amigos. Uma história cheia de magia e infantilidade, certo? Errado! Shrek é um ogro porcalhão, o burro é chato e infame pra caralho, Fiona não é aquele exemplo de delicadeza, Gato de Botas é mentiroso, Pinóquio usa calcinha e as outras princesas curtem tomar uns goles e fazer barraco. Mas acho lindo! ❤

3) Divertidamente

O grande lançamento em animação de 2015. Divertidamente é um filme realmente incrível. Uma garota de 11 anos muda de cidade, precisando deixar sua escola e amigas para trás. O diferencial é que o filme se passa dentro da mente da garota e os protagonistas da história são as suas emoções e o modo como elas lidam com a mudança. Alegria, tristeza, nojo, medo e raiva descobrem o quanto cada uma é importante, a seu modo, para o equilíbrio emocional da garota. Para os psicólogos e amantes da psicologia é um prato cheio de informações e faz qualquer adulto se derreter.
inside-out-movie-picture-hd-wallpaper_pqnj

4) Ratatouille

Como não amar um filme em que tem um rato cozinheiro? Ao invés de roubar comida do lixo, nosso ratinho prefere se arriscar dentro das casas para misturar os sabores. Até que ele vai parar em uma cozinha de um restaurante famoso, mas como ratos não são admitidos em uma cozinha, ele controla os movimentos de Linguini (um jovem fracassado) pelo cabelo para que o humano cozinhe por ele. O mais legal é a ironia presente no filme. Ratos são animais comumente controlados e manipulados por seres humanos em laboratórios a fim de obtermos resultados e em Ratatouille acontece o oposto.                          

gere-this-one-little-toy-story-easter-egg-proves-once-and-for-all-how-clever-pixar-really-is5) Toy Story 1, 2 e 3

Pensando bem, não consegui lembrar nenhuma particularidade exata que faz desse filme algo pouco mais adulto. O que torna ele especial é o seu contexto todo e a nostalgia boa de um sentimento de criança de acreditar que os nossos brinquedos se mexiam quando não estávamos por perto.

Poderia citar uns 20 filmes além desses mas ai ninguém teria paciência pra ler o post até o final.

Espero que tenham gostado da seleção! 🙂 Qual mais vocês indicariam?


Uma ótima vida.
Valeu! :*