dia do contador de histórias

Oi, tudo bem?

No dia 20 de março é comemorado o Dia do Contador de Histórias. Pensar nessa profissão me remete à minha infância e aos eventos infantis espalhados pela cidade que minha mãe me levava  e das “semanas culturais” que aconteciam nos colégios que estudei durante o ensino fundamental. Até porque, antes de existir YouTube, tablets e celulares multifuncionais, para uma criança ouvir uma história era assim: percebendo o sentir, a alegria e o encanto do contador.

E falando em contador de histórias, como não pensar no maior contador de histórias do cinema? Forrest Gump – O contador de histórias. Em um banco de ponto de ônibus, Forrest conta a longa jornada da sua vida para quem ali resolve sentar. Ele ensinou Elvis Presley a dançar, inspirou a mais famosa composição do John Lennon, lutou na guerra do Vietnã, foi campeão de Ping Pong, conheceu vários presidentes dos EUA, presenciou a entrada dos negros das universidades e mais um monte de coisas. Um clássico!

zzgump0.jpg

No cinema nacional, também há a presença de um incrível contador de histórias e pedagogo. Porém, dessa vez, trata-se da biografia de Roberto Carlos Ramos que é contada no filme O Contador de Histórias.
Roberto Carlos é o mais novo de 10 irmãos, quando aos 6 anos sua mãe o conduziu para viver na Febem (atual Fundação CASA), já que não possuía condições de cria-lo. Em meio a fugas, retornos e analfabetismo, aos 13 anos Roberto foi adotado por uma pesquisadora francesa que estava visitando a Febem para finalizar sua tese de doutorado. Após a adoção, a trajetória de Roberto Carlos contém muito estudo e trabalho. O que resultou em um ser humano com condição suficiente para criar uma grande família: 13 crianças adotadas da Febem. Excelente filme e excelente história de vida! 🙂 Vale a pena assistir.

o_contador_de_historias.jpg

Entrevista de Roberto Carlos Ramos no programa Jô Soares:


E ai, que histórias a gente pode contar hoje?


Uma ótima vida!
Valeu. :*

Anúncios